Uberlândia prepara ações especiais contra o preconceito à hanseníase

O município de Uberlândia (MG) continua organizando-se para alcançar a proposta do Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde quanto à eliminação da Hanseníase para menos de um caso por 10 mil habitantes. Mesmo com um índice considerado baixo em relação a maioria dos municípios brasileiros (107 casos, segundo os últimos dados oficiais de 2005), a atual administração quer sensibilizar a população sobre os sinais e sintomas da doença, enfatizando que os princípios básicos do controle da doença são baseados na detecção oportuna de casos novos, no tratamento disponível nas unidades de saúde referência e na cura. Além de desmistificar o preconceito da Hanseníase com ações educativas e preventivas durante o ano todo, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já está preparando ações especiais para o período de 22 a 25 de janeiro de 2007, como parte do “Dia Nacional de Luta Contra o Preconceito à Hanseníase”, estabelecido pelo Ministério da Saúde, em parceria com Organização Municipal de Saúde e Coordenação Estadual em Hanseníase.Atendimento em UberlândiaDe acordo com a Coordenadora do Programa de Hanseníase da SMS, Aparecida Helena Teixeira de Oliveira, os pacientes de Uberlândia são atendidos pela Unidade de Atendimento Integrado (UAI) Luizote, UAI Tibery, UAI Roosevelt, UBSF Santa Luzia, no ambulatório Amélio Marques do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e também no Centro de Referência Estadual em Dermatologia Sanitária/Hanseníase da UFU.”Uberlândia tem cumprido muito bem a sua parte, com estratégias adequadamente aplicadas”, comenta a coordenadora. Algumas das estratégias são: tratamento sem seqüelas, universalidade de acesso, integralidade da assistência, igualdade na assistência à saúde, participação da comunidade e ou da família, controle social das Políticas Públicas de Saúde. Fonte: SECOM / Jornal Correio de Uberlândia (MG)

Uberlândia prepara ações especiais contra o preconceito à hanseníase Read More »