Estado ganha campanha permanente contra hanseníase com a Carretinha da Saúde

Estado ganha campanha permanente contra hanseníase com a Carretinha da Saúde

Uma campanha permanente contra a hanseníase no estado será deflagrada amanhã, com o lançamento da “Carretinha da Saúde”, que acontecerá na abertura do III Congresso de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (Cosems), às 19h, na Barra da Tijuca. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, será representado pelo secretário de Assistência à Saúde, Helvécio Miranda Magalhães Júnior. O Brasil registra cerca de 40 mil novos casos a cada ano. É o primeiro do mundo em índice da doença. Cerca de 8{402c67a6851b0c7e83348619e5b1ac880515492add170581331d9ab1eaa294de} a 10{402c67a6851b0c7e83348619e5b1ac880515492add170581331d9ab1eaa294de} destes casos acabam apresentando sequelas devido ao tratamento tardio, embora a hanseníase seja uma doença com cura em 100{402c67a6851b0c7e83348619e5b1ac880515492add170581331d9ab1eaa294de} dos casos.A Carretinha da Saúde é uma pequena carreta adaptada com três ambulatórios, além de palco para atividades de educação em saúde e elevador para portadores de deficiências, para diagnóstico imediato de hanseníase, sala de espera e acolhimento com recursos multimídia climatizada.A iniciativa é do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan), em parceria com a OGX, Riosolidário e Cosems. A iniciativa segue os moldes do Caminhão da Saúde, que já esteve em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Alagoas, Paraíba, Ceará, Maranhão e Paraíba, entre outros estados brasileiros, identificando em um ano quase mil casos novos de hanseníase.Segundo o coordenador nacional do Morhan e conselheiro nacional de Saúde, Artur Custódio Moreira de Sousa, a carreta será apresentada aos 92 secretários municipais de Saúde do estado, que participarão do evento do Cosems-RJ.- Pretendemos, com a iniciativa, ajudar na identificação e tratamento de hanseníase principalmente em áreas de populações excluídas, como a indígena, acampamentos de sem-terra e de ciganos, em áreas rurais e regiões pacificadas por UPPs, além de dar suporte no atendimento médico durante catástrofes, como a das chuvas ocorridas no início do ano, na Região Serrana, quando o Caminhão da Saúde auxiliou na assistência aos desabrigados – explicou ele.Médicos serão capacitados especialmente para o atendimento em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde.Colaborou: Claudia Silveira (Assessoria de Imprensa MORHAN)